[Resenha] Esther Grace - A Estrela que nunca vai se apagar

sexta-feira, dezembro 26, 2014

Esther Grace - "a estrela que nunca vai se apagar" é um livro da Intrinseca que entrou para os meus livros favoritos de 2014! Ele foi lançado no começo do ano, mas só o li em dezembro, isso porque tive a chance de alugá-lo na livraria que trabalho. Até tenho o epub mas acontece que no Kobo Touch as fotos da Esther ficariam pequenas, distorcidas e em preto e branco, e eu não queria ler sem ver o rosto dela, por isso preferi ler outras coisas em vez de "This star wont go out". 



Além disso, pensava eu, que iria ser uma leitura entediante por ter 448 páginas; entretanto, antes de chegar na página 50, me encantei por cada palavra, pela infância da Esther, que foi saudável, e por ela ter morado na Arabia Saudita, e mais tarde ter ido para a França por seu pai ter ido trabalhar em uma ONG lá; porém mais tarde os Earl teriam que se mudar para o EUA, depois de descobrirem o cancer de tireoide e acharem que o hospital infantil da França não era bom o suficiente quanto o do Estados Unidos.

John Green, Esther e Graham.
Destaque para os capítulos que falam sobre a relação de Esther com a Nerdfighteria e a amizade com John Green, que viajou para outra cidade apenas para passar um dia com ela, pagando sua própria estadia e passagem. Ela era fanática por Harry Potter e frequentava grupos de chats sobre, principalmente o Catitude e o HP Aliance (isso me fez recordar meus 11 a 13 anos, pois eu também passava o dia em fóruns pesquisando). Ela gostava de desenhar (os dos gatos Blueberry dormindo são magníficos e em uma perspectiva que poucas jovens sabem fazer). Gostava de escrever as próprias histórias (fez uma sobre animais indo viajar, sobre uma moça com cancer e um romance). Deu sua mesada e mais um pouco por uma ida a Leaky con 2009 - e conseguiu conhecer John Green, cantores de wizardy rock (os irmãos DeGeorges, do Harry and the Potters) e seus amigos do Catitude.



Esther Grace Earl tinha 4 irmãos - Abby, Evangeline, Graham, Abraham. Entristecia-se por ter ter uma péssima relação com sua irmã mais velha Abby. Até os 12 anos, elas eram grandes amigas, mas depois do cancer, sua irmã não conseguia entender toda a atenção que seus pais tiveram que dar a ela . Tinha grande amizade com o caçula Abraham, e viam Doctor Who juntos. Ela tinha um grande senso de humor (costumava entrar no chat do Catitude no Skype apenas para perguntar: "é melhor comer coco com gosto de chocolate ou chocolate com gosto de coco?" ) e nunca reclamava do cancer. Seus amigos virtuais só descobriram o que ela tinha depois de muito perguntar porque ela tinha aparelhos no nariz nas fotos e videos. Para mostrar a evolução da Ester, seus pais fizeram um site e a ONG This star wont go out, para arrecadar fundos para ajudar outras pessoas no mesmo estado da filha. Os posts que ela fazia no site são emocionantes, ora engraçados ora dramáticos.




  


1 comentários:

  1. Yara Andrade disse...:

    Adorei a resenha! Este é um livro que eu ate tenho vontade de ler, mas ele parece conter uma carga emocional tão grande que eu só o leria em certos momentos.

    Beijos
    http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...