[Resenha] Diário de Anne Frank

quarta-feira, julho 17, 2013


"Diário de Anne Frank" trata-se de um diário feito pela menina judia Anne Frank que, para fugir dos ataques dos nazistas, foi forçada a viver em um anexo no quintal da casa da família Van Daan, junto de seus pais e sua irmã mais velha Margot. 




Eles não tinham o direito de fazer barulho, faziam poucas refeições por dia, e sofriam abusos da senhora Van Daan, mas aguentavam firme, pois acreditavam que a guerra acabaria em breve. Porém, ficaram isolados por mais de dois anos, eles passaram racionamentos, tristezas, doenças e mudanças corporais.  

Anne escreveu sua passagem para a adolescência em seu diário nomeado Kitty, durante os treze aos quinze anos. Ela tem paixão por cinema e gosta de imitar os penteados das celebridades. Aos quatorze anos tem uma paixonite por Peter, o filho dos Van Daan. É tão meigo o jeito tímido que ela fica quando se aproxima dele. Parece a Sakura Kinomoto perto do Yukito! Ela também se interessa por livros de história e mitologia greco-romana. É uma aluna muito aplicada, e fica muito triste quando completa dois anos sem frequentar a escola. 


Filme de duas partes da Anne Frank de 2001 no Youtube

PDF Diário de Anne Frank no 4shared


Quando eu escolhi ler o Diário de Anne Frank foi porque queria ler algo bem dramático e triste, o que não aconteceu, visto que no livro temos poucas notas da presença do nazismo na Holanda, a não ser por poucas partes que ela comenta que a Alemanha tomou algumas regiões, que soube que uma amiga sumiu e que levaram o vizinho e o moço que vende legumes.  

Fora isso, a maior parte do livro é ela comentando o que estudou, o que fez, o que comeu, que brigou com o pai ou a mãe ou a irmã, e principalmente, como ama o Peter Van Daan. Então, no aspecto dramático sobre o nazismo, deixou muito a desejar. 







0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...